Palavra do Bispo

Deus é amor. Nossa Vocação é o Amor, afirma a Bíblia

Autor: Dom Frei José Ubiratan Lopes OFMCap

Dom José Ubiratan Lopes (OFMCap)

Bispo da Diocese de Itaguaí/RJ

Queridos irmãos e Queridas irmãs, Deus é Amor! Jesus veio a este mundo, assumiu a nossa história para dizer que Deus nos ama. Nós somos amados pelo Pai e Jesus é a visibilização de seu amor e de sua Misericórdia. Jesus e o Pai, com a força do Espírito Santo, nos amam e colocam em nós toda afeição.

São João, em uma das suas cartas, disse que Deus é amor e quem permanece no amor permanece em Deus e Deus nele (Cf. 1 Jo, 4,16). Deus ama a todos nós. Ama cada um em particular, com a sua história, com sua personalidade, com seus avanços e com seus retrocessos. Deus ama cada pessoa conforme ela é.

Os fariseus quiseram testar Jesus e fizeram um questionamento como uma armadilha para que pudesse cair em contradição: “Senhor, bom Mestre, qual é o maior de todos os mandamentos?” Se Jesus dissesse, por exemplo, que era amar pai e a mãe, ou não matar, perguntariam sobre os demais mandamentos. Assim, poderiam condená-lo.  A sabedoria de Jesus é infinita e percebeu a malícia daquela pergunta dando uma resposta adequada: “O maior de todos os mandamentos é amar a Deus sobre todas as coisas, com todo entendimento, com toda inteligência, com toda a força, mas também amar o próximo como a si mesmo”. Não existem Mandamentos maiores do que esses dois. Assim ensinaram os Profetas (Cf. Mt 22,34-40).

Toda a Bíblia, desde Gênesis, no relato da criação do mundo, passando pelos Patriarcas, pelos Profetas, pelos Salmos, pelos Livros Sapienciais, pelo Evangelho, pelas cartas dos Apóstolos, pelo Apocalipse, em todos os ensinamentos, do começo ao fim, resume-me a isto: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Esses dois Mandamentos são inseparáveis e não anulam os outros, mas estão presentes neles e em todos os ensinamentos da Bíblia.

Quem ama torna-se próximo de Deus! Quem ama entra em comunhão perfeita com Deus, porque “Deus é Amor” (1 Jo 4,8). Tudo passa, mas a única coisa que permanece é o amor. Os bens materiais passam, o nosso status social passa, os nossos interesses passam, os nossos bens materiais passam, mas o amor eterniza a pessoa humana. A única coisa que permanece e que levaremos desta vida é o que de bom fizermos: faça o bem e evite o mal! (1 Pd Cf. 3,11). No profundo de nossa consciência sabemos desta verdade. Quem ama, de fato, jamais fará mal ao outro, sabe perdoar, sabe ter condescendência, sabe ter generosidade, sabe estender a mão.

O Mundo está doente e confuso por falta de amor. Quem ama não prejudica ou não tira proveito do outro. Quem ama, não vive na desonestidade. Quem ama, vive bem consigo, vive bem com Deus e em harmonia com seus irmãos.

Nosso Senhor deu uma resposta à altura aos fariseus que o questionaram. Não existe Mandamento maior do que amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Ao longo da vida aprendemos, todos os dias, amar a Deus e ao próximo. Muitas vezes, no lugar de Deus, colocamos falsos deuses de acordo nossos interesses. Ao invés de servir a Deus Verdadeiro sobre todas as coisas e adorá-lO, temos com Ele um relacionamento comercial e de interesse. Há pessoas, que só rezam e a Ele recorrem no momento de aperto e de necessidade. Fazem promessas e suplicam, mas quando a necessidade passa ou é solucionada, colocam Deus de lado como um descartável.

Qual a imagem de Deus que tenho em minha cabeça e no meu coração? O meu relacionamento com Deus é de interesse, de comércio e de barganha ou um relacionamento de comunhão de amor, de louvor e de reconhecimento?

Quem ama Deus não O coloca de lado, tampouco suplica a Ele somente em alguns momentos da vida. Quem ama a Deus permanece em constante comunhão com Ele. Ama sobre todas as coisas, com toda inteligência, com toda força. Jesus ensinou que não devemos divorciar e separar o amor para com Deus e o amor para com irmão. Quem não ama o irmão e o prejudica torna-se ateu e não tem nenhuma comunhão, nenhum relacionamento de fé e de amor, pois Deus trona-se apenas uma ideia fria, sem nenhum comprometimento de fé com Ele. Jesus disse que não há Mandamento maior do que amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo (Cf. 1 Jo 4,20-21). São Paulo fala que a única divida que temos com o próximo é a da caridade, o amor. Um deve ao outro. “A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, a não ser o amor recíproco; porque aquele que ama o seu próximo cumpriu toda a lei” (Rm 13,8).

Tomando esses dois mandamentos, temos uma visão integrada da Bíblia e da Palavra de Deus. Não esqueçamos o que a Bíblia toda nos ensina: ame a Deus sobre todas as coisas, amem ao próximo. Esses dois Mandamentos sintetizam ensinamentos da Palavra de Deus. Deus não é uma imagem dos meus interesses pessoais, do meu egoísmo, do que quero barganhar e com Ele. Deus quer o nosso amor e não o nosso comércio. Jesus veio dizer a todos nós que Deus nos ama e manifesta seu amor pela força do Espírito Santo que nos sustenta. Devemos seguir Jesus na via do amor ao Pai e na via do amor aos nossos irmãos.

Peçamos ao Senhor que nos renove pela graça de seu amor, tornando-nos novas criaturas e que não percamos a alegria da vida Cristã, servindo a Deus e ao próximo.

Com minha Bênção!

Dom José Ubiratan Lopes (OFMCap)

Bispo da Diocese de Itaguaí/RJ

 

 

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.requerido

*

* *