Palavra do Bispo

Não acompanhe uma plateia incrédula

Autor: Dom Frei José Ubiratan Lopes OFMCap

Jesus é o grande missionário do Pai. Sua missão foi levar a Palavra de Deus. Por onde ia ensinava o povo, explicava, orientava e curava.  Jesus é o verdadeiro Missionário, a Palavra Viva em nosso meio. Ele veio ao mundo para salvar toda humanidade e iluminar nossas vidas.

Jesus entra na Sinagoga, na sua terra e começa ensinar: “Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que acabastes de ouvir.” (Lc 4,21). As Escrituras se cumpriram na pessoa de Jesus. Tudo o que havia sido anunciado na antiga história, pelos Profetas e Patriarcas, foi revisado na sua pessoa. Ele cumpriu as previsões e profecias. “Quando ouviram estas palavras de Jesus,
todos na sinagoga ficaram furiosos”. (Lc 4,28)

O povo na Sinagoga ficou escandalizado e começou indagar: – Como esse homem é o prometido, é o Messias? Nós conhecemos seu José, o seu pai, que é carpinteiro e foi criado em nosso meio. Nós conhecemos a dona Maria, a sua mãe. Como ele é o prometido pelos Profetas? Como é o Messias que haveria de nos salvar? Diz o Evangelho que o povo expulsou Jesus e o levaram para o monte para jogá-lo no precipício. “Levaram-no até ao alto do monte sobre o qual a cidade estava construída, com a intenção de lançá-lo no precipício”. (Lc 4,29).

No relato do evangelho, há dois tipos de plateias. Uma composta de um povo solícito, que ouvia e que estava aberto para Jesus Cristo e para receber os seus ensinamentos, sendo uma comunidade que procurava segui-lO, e a também as plateias que refutaram Jesus Cristo como sendo o Salvador. Por elas Jesus foi recusado, refutado e colocado para fora.

É preciso refletir: Que tipo de povo sou eu? Que tipo de gente estou acompanhando? Sou da plateia que acolhe Jesus hoje, aqui e agora, como salvador ou com minha vida, minhas atitudes eu refuto a vida cristã, eu refuto Jesus Cristo? Eu quero me libertar de Deus e deixar Jesus Cristo no escanteio? Não podemos acompanhar a plateia incrédula, que diante da presença do Senhor, de suas obras e de seus ensinamentos, ficou insensível.

Quantos recriminam e retiram Jesus Cristo da Sociedade e retiram a religiosidade da cultura. A Palavra de Deus nos convoca a sermos solícitos e abertos para recebermos Jesus Cristo como nosso Senhor e nosso Salvador.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado.requerido

*

* *